Detentos com doenças graves em Pernambuco vão ganhar liberdade

Todos os presos que estiverem com indicativo de doença grave vão passar por avaliação.

A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) vai começar, nesta semana, o mapeamento dos detentos que têm doenças graves em Pernambuco. O objetivo é apresentar ao Poder Judiciário a lista dos presos que podem ter direito ao indulto humanitário, ou seja, podem ganhar a liberdade.

O levantamento da Seres atende ao decreto nº 9.706/2019 assinado na última sexta-feira (08) pelo presidente Jair Bolsonaro. O documento determina o perdão da pena aos detentos com doenças como paraplegia, tetraplegia ou cegueira adquirida posteriormente à prática do delito ou dele consequente.

Todos os presos que estiverem com indicativo de doença grave vão passar por avaliação e o laudo médico oficial será enviado pela Seres à Vara de Execuções Penais, do Tribunal de Justiça de Pernambuco. A Defensoria Pública também vai acompanhar os casos.

EXCEÇÃO

O decreto, no entanto, exclui os presos que foram condenados pelos crimes hediondos (como homicídios), organização criminosa, corrupção e tortura.

Comentários